Facebook

Sem flores ou chocolates

on jun 12, 2012 in Sem categoria | 0 comments

Quando me falaram pela primeira vez que eu nunca conheceria outra menina igual a ti, fui meio cético. Aliás, tu sabes que na maioria das vezes todo mundo gosta de reiterar e dizer por aí que ninguém é igual a ninguém, que cada pessoa é uma pessoa e que o Pelé sempre será o melhor do mundo. Eu, como sempre, fico com um pé atrás. Primeiro por que nesses meus 20 e tantos anos de vida, sempre acabaram por me mostrar que no final das contas, todas as pessoas são iguais. Talvez mais gordas ou mais magras. Umas com um gosto melhor, outras com um gosto meio duvidoso, mas no final das contas, acabam sempre no velho script e comportamentos repetitivos da vida. Segundo, tu sabes que o Pelé jogou contra vários times amadores, né? Na segunda vez que comentaram está mesma frase acima, eu já estava pensando diferente. O mesmo pensamento que retorna a minha cabeça toda noite antes de dormir, quando...

Sobre as coisas como elas são

on jun 11, 2012 in Sem categoria | 0 comments

Ela tem dois grandes olhos. Olhos que me mostram uma certa esperança que eu não costumava ver, assim como não costumo ver todo dia os tais olhos sobre os quais escrevo. Sempre lembro deles antes de dormir, não existe um roteiro certo e eu também não sei verdadeiramente por que gosto de lembrar ou o por que disto acontecer, mas, simplesmente, acontece. Eles me acalmam, mesmo que com há distância e mesmo sendo apenas uma lembrança na minha cabeça, apenas dois olhos . Dois olhos  que não consigo nem saber, verdadeiramente o porque eu gosto tanto… Quero descobrir teus segredos. Sem exceção, dos mais banais ao mais intimo da sua pessoa, mas quero. Quero também ficar aqui, parado, ouvindo qualquer coisa que venha de ti, qualquer som. Tua respiração, a batida calma do seu coração ou só a sua melodia enquanto toma seu banho. Afinal, tudo o que sai de você, para mim, é celestial. Eu quero saber...